(14) 3523-9659 |
COMPROMISSO DE VERDADE
27 de dezembro de 2017

O Brasil e a violência, parece que o país virou terra sem lei

“Pecar pelo silêncio quando devemos protestar, torna o homem covarde” (Ellen Wheeler Wilcox (1850-1919) Escritora e Poetisa.

É de forma absurda que a violência cresce no Brasil. Nos meus 51 anos de vida, não me lembro de ter visto violência e barbárie igual cometida por bandidos como nos últimos tempos.

Lembro-me quando era garoto que podia passear nas praças perto de casa, podia ir brincar na vila onde muitos dos meus amigos moravam sem maiores problemas, a maioria dos muros das casas era baixo, era comum cumprimentar os vizinhos, isso falando da capital paulista, São Paulo. A gente saia sem medo, andava pelas ruas dos bairros e do centro sem ser incomodado e, raramente éramos perturbados por algum assaltante.

Ao descrever isso hoje, parece uma obra de ficção pois a cada dia, para não dizer a cada segundo, a violência aumenta assim o crime cometido por menores (talvez a mando de algum marginal maior de idade), pois se ele é pego vai para a Fundação CASA e com 18 anos sua ficha fica limpa como se ele fosse uma pessoa correta.

A vida perdeu o valor, Me lembro de um caso que aconteceu em de Junho de 2013 se não me engano.  Um dono de uma pizzaria e seu sobrinho foram mortos sem esboçar nenhuma reação, quantos anos tinha o criminoso? 17 anos. E teve mais, menores assaltaram na capital paulista, uma loja de material de construção e um super mercado. A cada dia que passa, o cidadão de bem, que acorda cedo para trabalhar, sabe que vai trabalhar e por causa da criminalidade não sabe se volta.

Usei esse exemplo para mostrar que apenas reduzir a maioridade penal, não vai ser a solução dos problemas. Insisto em seguir o exemplo de Inglaterra e Estados Unidos onde existe uma maioridade penal mas, se o menor comete crime se comportando como adulto, o promotor manda uma moção ao Juiz do caso e pede que o menor seja julgado como adulto, além do mais, quando atinge a maioridade não acontece como aqui que sua ficha é limpa, vai constar para o resto da vida dele que quando era menor cometeu delitos.

Quem não se lembra daquela adolescente que foi sequestrada dentro da sua casa e, se não me engano, três dias depois foi morta pelo seu ex namorado porque ele não aceitou o fim do relacionamento. Ele foi condenado mas, recentemente a sua pena foi reduzida. Está certo isso? Não na minha opinião. Muitas vezes vemos a polícia fazer o papel dela e prender o marginal, o juiz faz o papel dele mantendo-o na prisão ou não de acordo com a gravidade do crime. Ai o advogado do suposto réu, consegue soltá-lo para que este responda pelo crime em liberdade e, todo mundo põe a culpa no juiz, quando na verdade os culpados de fato são os legisladores que fizeram uma lei frouxa e o juiz, na maioria das vezes contrariado é obrigado a cumprir a lei.

Outra coisa que é absurda no Brasil é a lei que diz que a pena não pode ser maior do que trinta anos, ai o criminoso consegue delação premiada, atenuantes e tudo mais, vai cumprir muito menos e, o pior de tudo, que mesmo que tenha cometido um assassinato, vai ter condicional, indulto do dia das mães, natal e afins. Não compactuo e não concordo com isso e você, o que pensa disso?

Vamos pegar os Estados Unidos novamente como exemplo. Houve um caso há alguns anos que virou filme em resumo é um adolescente que se apaixona por uma mulher casada, obviamente mais velha que ele, A mulher a convence a assassinar o marido para que eles fiquem juntos.  O adolescente cometeu o crime que a namorada planejou, como crime perfeito não existe, o adolescente foi preso e condenado. A promotoria sabia do envolvimento e que a esposa tinha planejado o assassinato mas não tinha uma confissão dela. A promotoria fez um acordo com o adolescente que se ele a fizesse confessar, a pena dele não seria a de morte, mudando para prisão perpétua, o fato é que o jovem conseguiu fazer ela falar e confessar e o acordo foi cumprido e ela foi presa.

Isto para ilustrar que, apesar de existirem estes acordos nos EUA, a lei é rígida e é aplicada, independente de quem cometeu o crime e a pena será de acordo com a gravidade da infração. Aqui no Brasil, as pessoas fazem passeata pela paz, pedem a punição dos crimes mas depois de algum tempo, tudo cai no esquecimento, parece que o assunto esvazia até o próximo crime.

Nos anos de 1990, em uma escola da cidade de São Paulo, localizada no bairro da Aclimação, a escola Base, teve seus donos acusados de violência sexual contra crianças. O delegado divulgou que os donos da escola eram pedófilos, culpados e tudo mais, a imprensa não os tratou como acusados e sim como criminosos e com a sentença de culpados. Algum tempo depois quando saiu o laudo da perícia, foi constatado que as crianças tinham na verdade assaduras por causa das fraldas.

Em resumo, o delegado e a imprensa julgaram, condenaram e destruíram a vida de pessoas inocentes, tudo isso aconteceu por pura irresponsabilidade do delegado e da imprensa.

A última notícia que tenho dos antigos donos da escola é que estão vivendo de bicos e de favor, por causa da precipitação do delegado e dos policiais que estavam no caso e da imprensa que não checou os fatos antes de publicar a notícia sem ter provas definitivas do delito.

Faltou ética de todos os lados, responsabilidade e tudo mais. Agora que a vida dos donos daquela escola foi destruída ninguém da imprensa e da polícia vai lá oferecer ajuda.  O fato é que quero ilustrar com isso é que tudo deve ser feito com cuidado e responsabilidade.

 A polícia deve fazer seu trabalho sem tirar conclusões antes de encerrar as investigações, a imprensa deve ter mais responsabilidade ao divulgar uma notícia, pois do mesmo jeito que existem acusações fundamentadas e verdadeiras, existem aquelas falsas e, se  cada um não fizer sua parte de checar várias vezes e se a polícia não fizer uma investigação bem detalhada e séria, a vida das pessoas se forem inocentes podem ser prejudicadas e algumas vezes de maneira irreversível.

Na verdade, ao assistir os telejornais, o que eu vejo é um Brasil sem lei, onde impera o desmando e as pessoas honestas transformaram suas casas em um presídio enquanto os marginais tomaram conta das ruas. As leis em nosso país estão falidas, dando origem a impunidade e transformando o pais em uma terra sem lei, igual ao Faroeste.

Por conta disso, a nação está à beira de um colapso social e perto de uma guerra civil se as autoridades não mudarem as leis e se os brasileiros não perceberem que se não pressionarmos os legisladores, de maneira civilizada, educada e dentro da lei, não haverá mudanças e quando acordarem para o problema pode ser tarde demais.

Por: Franco Barni – jornalista formado  pela Universidade São Judas Tadeu em São Paulo/SP

 

 

 

 

Autor: Franco Barni
Referência: O autor

COMENTÁRIOS

  • Sem contar, Barni, os crimes praticados pela internet, os assaltantes de mulheres que clnfiam nas palavras mesmo por contatos de video de aproveitadores que somem no ar apagando as paginas e bloqueando as vitimas com a conivencia dos provedores. Estamos, na verdade, entregues à própria sorte. Lei e Justiça são apenas palavras. E ela voam. Como os bandidos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ASSINE NOSSA NEWSLETTER E FIQUE POR DENTRO DE TUDO O QUE ACONTECE NA REGIÃO.

QUEM SOMOS

Iniciamos as atividades do Jornal de Lins no ano de 2013, inicialmente com versão impressa. Estamos agora em versão online. Buscamos a construção de um veículo de comunicação que tenha Compromisso de Verdade com o leitor e a veracidade da notícia. Estamos construindo um Portal de Notícias e Informações ágil, moderno e repleto de conteúdo para prestar o melhor serviço ao leitor. Um veículo que mostre nossa gente e nossas realizações ao mundo, e traga o mundo até nossa terra.

FALE CONOSCO

Jornal de Lins

JORNAL DE LINS ©2018 | Todos os direitos reservados.