(14) 3523-9659 |
COMPROMISSO DE VERDADE
10 de Fevereiro de 2018

Masp teve maior público de janeiro em sua história com exposição polêmica

Masp bate recordes com ‘Histórias da Sexualidade’

Objeto de polêmica e alvo de processos pedindo o seu fechamento, a mostra ‘Histórias da Sexualidade’, no Masp, termina nesta Quarta-feira de Cinzas com números pouco animadores. Mas só para quem defendia a sua censura.

Até o domingo, dia 4, foram 114 mil visitantes, o que a coloca como a segunda mais vista nos últimos 12 meses no museu, atrás a pena da do pintor francês Toulosse-Lautrec, com 159 mil espectadores. Todas as outras tiveram menos de 80 mil.

Com a mostra que tanto barulho fez, o Masp bateu dois recordes: a maior visitação diária (6.471 no feriado de 25/1) e o melhor mês de janeiro de sua história (53 mil).

Outro número levantado a pedido da Folha foi o de visitantes menores de 18 anos ao museu nesse período – eles só podiam entrar com autorização dos pais porque a exposição continha cenas de sexo explícito. Foram 16 mil, o que representa 15% do público total.

A possibilidade de menores visitarem “Histórias da Sexualidade” havia sido motivo de fogo cruzado.

Em 19 de outubro, enquanto se dava a festa de abertura com 1.200 convidados, cerca de 600 pessoas criticavam o Masp, em seu vão livre. Elas estavam divididas. Uma parte protestava contra a decisão do museu de vetar a entrada de menores. A outra pedia o seu fechamento.

A censura mobilizava os dois lados, o que a queria por completo e o que não aceitava nem parcialmente. Menos de um mês depois, o Masp reviu a decisão e permitiu a entrada de menores desde que acompanhados por seus responsáveis, seguindo orientação da Procuradoria Federal dos Direitos dos Cidadão.

 

Sequência

A reação inflamada vinha na sequência de outras polemicas envolvendo censura e arte, duas das mais rumorosas no mês anterior à mostra.

Em 10 de setembro, o Santander Cultural de Porto Alegre havia cancelado a mostra “Queermuseu” após a acusação de que obras faziam apologia de pedofilia e zoologia.

No dia 28, grupos se voltaram contra o MAM-SP após uma criança ter tocado um artista que, nu, realizava uma performance no museu.

Nesse cenário, só o fato de “Histórias da Sexualidade” ter cumprido o cronograma já á algo a ser comemorado, na avaliação da antropóloga e historiadora Lilia Schwarcz, curadora-adjunta do Masp.

“Em meio aquele fogo cruzado, a grande utopia era mantê-la aberta.” O número de visitantes, opina, comprova que ela foi exitosa.

Para Schwarcz, os 15% de menores são um resultado “fantástico”, que poderia ter sido maior se não fossem “a tensão e o ruído” na abertura em relação a esse tema.

Ela conta que a intenção sempre foi a de uma classificação apenas indicativa. Havia inclusive uma monitoria planejada para alunos do ensino médio. “Esse era o projeto inicial, introduzir conceitos e reflexões, discutir questões de gênero, de ativismo, auxiliando um debate sério.”

Diante da trajetória de “Histórias da Sexualidade”, contudo, Schwarcz ensaia otimismo: “Quem sabe não significou uma abertura para uma sociedade mais democrática, menos normativa, sem tantas restrições e moralismo”.

 

“Histórias da Sexualidade”

Fruto de dois anos de pesquisa e com um elenco de grandes nomes, de Picasso, Renoir e Manet a Adriana Varejão, Leonilson e Leda Catunda, a mostra coletiva reúne cerca de 300 obras do acervo do museu – entre esculturas, pinturas, filmes e fotografias – e de outras coleções para discutir corpo, erotismo e gênero.

 

Autor: Laura Mattos
Referência: Folha de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ASSINE NOSSA NEWSLETTER E FIQUE POR DENTRO DE TUDO O QUE ACONTECE NA REGIÃO.

QUEM SOMOS

Iniciamos as atividades do Jornal de Lins no ano de 2013, inicialmente com versão impressa. Estamos agora em versão online. Buscamos a construção de um veículo de comunicação que tenha Compromisso de Verdade com o leitor e a veracidade da notícia. Estamos construindo um Portal de Notícias e Informações ágil, moderno e repleto de conteúdo para prestar o melhor serviço ao leitor. Um veículo que mostre nossa gente e nossas realizações ao mundo, e traga o mundo até nossa terra.

FALE CONOSCO

Jornal de Lins

JORNAL DE LINS ©2018 | Todos os direitos reservados.